Entrega de unidade do Campeche foi adiada dez vezes e custo da obra já chega a R$ 1,2 milhão.

As obras no local foram abandonadas em 2016 e desde então lugar tem sido alvo de invasões e depredação. O contrato, de R$ 997 mil, foi aditado 12 vezes, em dez oportunidades para adiar a entrega da obra e em duas para aumentar o valor, que já chega a R$ 1,2 milhão. Nesta obra, informações preliminares dão conta de que serão necessários mais R$ 700 mil em investimentos públicos.

Mas a situação do posto do Campeche não é exclusividade. Também estão paralisadas as obras nas unidades de saúde do Canto da Lagoa, Lagoa da Conceição, Tapera, Pantanal, Ingleses e Abraão.

O secretário de Saúde da Capital, Carlos Alberto Justo da Silva, informou que o município acionou os dispositivos do contrato diante da desistência da empresa e cobra reparação dos valores. A empresa não quis se manifestar sobre os contratos com a prefeitura. Segundo o secretário Carlos Alberto Justo da Silva, se tudo correr dentro do prazo as obras devem recomeçar em agosto.

Obras previstas para agosto:

Centro de Saúde Campeche
Centro de Saúde Lagoa
Centro de Saúde Canto da Lagoa
Centro de Saúde Abraão
Centro de Saúde Pantanal
Centro de Saúde Pantanal
UPA Norte/ UPA da Criança Norte
Fonte: Secretaria de Saúde de Florianópolis