LAVADOR DE CARROS AGREDIDO EM FESTA DA UFSC NÃO FALA E SE ALIMENTA POR SONDA

Agressão aconteceu durante um baile, que não foi autorizado, dentro da Universidade; instituição não identificou até o momento os agressores e os responsáveis pelas festas.

Depois de ser agredido dentro do campus da UFSC, no último dia 31 de agosto, o lavador de carros Giovane Matos Garcia, de 28 anos, que passou 12 dias na UTI, está em casa, porém ainda continua recebendo cuidados na cama, inclusive alimentação por sonda.

A agressão aconteceu durante um baile, que não foi autorizado, dentro da universidade. A instituição não identificou até o momento os agressores e os responsáveis pela festa.

Giovane teve traumatismo craniano e um dos pulmões foi perfurado. Ele passou 12 dias na UTI e hoje depende de doações pra sobreviver.

Segundo Thainá, está sendo uma guerra, pois a família não possui condições de comprar as fraldas e a alimentação. “O Estado e a prefeitura não estão nos fornecendo, estamos vivendo de doações”, relatou a mulher.

2019-10-18T19:38:43+00:0015 outubro, 2019|Noticia|