[rev_slider alias=”Destaque” /]

Todas as terças-feiras de manhã o grupo realiza visitas domiciliares com roda de música

Levar alegria e descontração aos doentes acamados é a missão semanal do Grupo de Cantoria da unidade de saúde do bairro Pantanal. Todas as terças-feiras de manhã, a agente de saúde Marilda Cavalheiro da Silva reúne voluntários para visitar os pacientes acamados e que já não conseguem mais sair de casa. Mas a visita é especial, porque acontece uma roda de música dentro da casa do paciente.

Nesta semana o grupo visitou a dona Minelvina Silveira Sagaz, de 85 anos. Ela tem artrose no joelho e Alzheimer, o que dificulta sua locomoção, mesmo para ir até a unidade de saúde. “Minha mãe sempre foi uma pessoa ativa, gostava muito de dançar e passear, mas agora praticamente só fica em casa. A visita do grupo emocionou ela e a deixou mais alegre”, conta Cátia, filha da dona Minelvina.

O grupo foi criado em 2011 e desde então já visitou mais de 50 pacientes. “Nós iniciamos as atividades dentro da unidade de saúde, mas com o tempo percebemos a necessidade de ir até os pacientes”, conta Marilda. O grupo ganhou em 2013, o Prêmio de Boas Práticas da Prefeitura de Florianópolis.

Os voluntários do grupo, João Carlos de Souza, 71 anos e João da Gama, 62, são aposentados e também pacientes da unidade de saúde do Pantanal. Um toca pandeiro e o outro toca Tantan. Eles dizem que levar alegria para outras pessoas, também os deixam felizes. “Estamos alegrando os moradores do nosso bairro e fazendo o que mais gostamos que é tocar e cantar”.

O secretário da Saúde, Carlos Alberto Justo da Silva, reforça que esse tipo de atividade amplia o conceito e fortalece a construção coletiva do cuidado em saúde, por isso, merece espaço na rede pública.

[rev_slider alias=”destaque-rodape” /]
By |2018-11-27T14:35:55+00:0027 novembro, 2018|Noticia|0 Comentários

Sobre o Autor: