Oops...
Slider with alias Destaque not found.

Nos últimos seis meses, de julho a dezembro, a obra do elevado do Rio Tavares, em construção no Sul da Ilha de SC, avançou 30%.

O dado é da Conpesa, empreiteira do Grupo Pedrita responsável pela realização do trabalho. “Conseguimos um importante andamento no serviço, principalmente a partir do momento em que foram solucionadas questões de desapropriação e de pesquisas arqueológicas“, observa a gestora Regiane Baumgartner, que assumiu o cargo em agosto.

A liberação do elevado está prevista para o aniversário de Florianópolis, em 23 de março. Neste final de ano, o ritmo de trabalho será mantido. Desde outubro, um novo turno foi adotado, com os serviços sendo executados até as 22h – até então ocorriam às 17h. A partir desta semana toda a equipe de operários está nas pistas para o encaixe e conclusão do elevado.

Saímos do canteiro, onde havia uma frente mobilizada apenas para vergar e moldar as barras de ferro, e agora o trabalho está todo concentrado nas pistas“, explicou Regiane.

A expectativa é concluir a montagem de toda a base de aço do elevado na primeira quinzena de janeiro. “Com a finalização das formas, podemos concentrar todo o efetivo na subida (do elevado) e na montagem do aço na estrutura”, acrescentou a gestora.

Regiane acompanha de perto a obra, fazendo visitas frequentes ao canteiro e recebendo relatórios diários do serviço. Também mantém contato direto com o prefeito Gean Loureiro e com o secretário de Infraestrura de Florianópolis, Valter Gallina, atualizando-os sobre os avanços do elevado. Gallina esteve na obra vistoriando os trabalhos no dia 5 de dezembro, cerca de duas semanas após assumir o cargo, e ficou bem impressionado com o que viu.

Ele ficou surpreso com os avanços e será nosso parceiro no bom andamento desse trabalho“, disse Regiane Baumgartner, que é advogada e contadora com mestrado em Engenharia de Produção pela UFSC.

No dia 12 de novembro, a obra entrou em sua fase mais importante, a construção da rampa do elevado no sentido Sul-Centro da cidade.

A etapa liberou as novas pistas da SC-405 entre o Centro e o Sul, mas interditou a ligação entre o Sul e a Lagoa da Conceição, e vice-versa, no outro lado do viaduto.

A alteração mudou o itinerário entre a Lagoa e o Sul da Ilha, que está sendo feito obrigatoriamente por dentro do Bairro Campeche. “Os transtornos são temporários, mas a obra será permanente”, destaca a gestora.

Fotos: Marilene Rodrigues – Divulgação/Pedrita

Oops...
Slider with alias destaque rodape not found.
2018-12-21T19:19:24+00:0021 dezembro, 2018|Noticia|