Ex-assessor de gabinete disse que vereador exigiu que suplente pagasse pensão do seu filho para ceder vaga

Rafael Cavalcante Silva Coelho, 37 anos denunciou que o vereador exigiu que o suplente pagasse pensão do seu filho para ceder vaga, além de solicitar recursos de nomeados no gabinete. Se comprovado o parlamentar poderá responder por corrupção passiva.

A denúncia foi feita nesta segunda-feira contra o vereador Maikon Costa (PSDB) por um ex-funcionário, assessor de  gabinete. Rafael relata que o vereador exigiu de sua suplente Noemi Leal (PSDB) pagasse a pensão do seu filho no período em que assumiu sua vaga por 45 dias em 16 de abril de 2018. Rafael disse ainda que na época a suplente Noemi chegou a confidenciar para ele que teve que repassar o dinheiro.

Na época a vereadora não aceitou, mas teve que aceitar na marra e teve que dar o dinheiro

A denúncia foi feita na Câmara de Vereador da Capital, encaminhada ao Conselho de Ética da Câmara e ao Ministério Público, anexo áudio do Vereador.

Ouça o áudio:

Todo suplente quando abre pro outro ele dá um suporte, isso é natural. Sabe o que foi feito. Eu falei olha, tem que pagar a pensão pro meu filho. Você consegue segurar, de pegar a pensão”, diz a voz, supostamente do Vereador.

Ele falava que esses repasses eram normais, que todo vereador fazia. Mas depois fui me informar, pesquisar melhor e vi que era errado e fiz a gravação”, diz Rafael

A CÂMARA DE VEREADOR EMITIU NOTA

“A Câmara de Vereadores confirma o recebimento nesta segunda-feira de uma denúncia realizada por um ex-assessor do vereador Maikon Costa. Para apurar a veracidade dos fatos relatados e dar prosseguimento ao devido processo legal, a Mesa Diretora do Legislativo levou ao conhecimento do Conselho de Ética a denúncia para que delibere as ações que julgar necessária dentro do amplo direito de defesa do parlamentar.”

+ LIDAS

2019-05-21T00:26:56+00:00