ENCONTRO DO FLORIPA FELIZ IDADE DISCUTE VIOLÊNCIA CONTRA IDOSAS

Segundo o índice de Desenvolvimento Urbano para Longevidade, a Capital Catarinense é a segunda melhor cidade brasileira para se viver depois dos 60 anos.

Mais de 16 mil pessoas em Florianópolis têm esta idade, de acordo com último índice do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Esse índice indica também o crescente número que acompanhamos perante um fenômeno mundial, a população está envelhecendo cada vez mais. E para envelhecer com qualidade é preciso que temas como a violência sejam discutidos e solucionados. Foi assim que o evento com o tema reflexões sobre a violência contra os idosos surgiu.

O encontro aconteceu nesta segunda-feira, 26, direcionado a coordenadores e vice-coordenadores do Floripa Feliz Idade, projeto da Prefeitura de Florianópolis, por meio da Secretaria de Assistência Social, e reuniu cerca de 130 pessoas. Foram discutidos todos os tipos de violência, como a física, a verbal, a moral e a patrimonial.

“A ideia deste encontro se deu em virtude de estarmos no mês da conscientização contra a mulher, o agosto lilás. Nosso encontro objetiva a reflexão sobre os tipos de violência cometidos contra mulher idosa”, comenta a coordenadora do projeto Floripa Feliz Idade Roselene Antunes.

A programação contou com palestra do superintendente do Instituto de Geração de Oportunidades de Florianópolis. Yan Santos, do Promotor de Justiça Douglas Roberto Martins, da Assistente Social do Centro de Referência de Atendimento à mulher em Situação de Violência (CREMV), Cristiane Pires Guanabara, e do advogado Gustavo Sens que falou sobre empréstimo consignado.

“É importante que conheçamos o Estatuto do Idoso que foi criado em 2003 e fala sobre direitos e deveres da pessoa idosa. Temos que nos conscientizar. Todos nós como sociedade devemos ter acesso a esta informação”, comenta a assistente social do Centro de Referência de Atendimento à mulher em Situação de Violência (CREMV) Cristiane Pires Guanabara.

Um idoso sofreu algum tipo de violência. Onde ir?

Para atendimento socioassistencial ao idoso que sofra algum tipo de violência o local especializado é o CREAS, Centro de Referência Especializado de Assistência Social. O Centro fica localizado na Rua Rui Barbosa, 677, no bairro Agronômica, em Florianópolis. A equipe de profissionais orienta a pessoa idosa e tira dúvidas sobre o assunto. Outra importante referência para acompanhamento é o Centro de Referência de Atendimento à mulher em Situação de Violência. Podem ser denunciadas no local, violências cometidas por agressor íntimo e conjugal.

2019-08-26T22:17:13+00:0026 agosto, 2019|Florianópolis|