RIOZINHO

O Sul da Ilha em evidência

SANTA CATARINA SERÁ PALCO PARA O 3º EXERCÍCIO DE AJUDA HUMANITÁRIA DO EXÉRCITO BRASILEIRO

O Treinamento é uma iniciativa do Exército Brasileiro e conta com a participação do Corpo de Bombeiros Militar, Polícia Militar, Serviço Móvel de Urgência (SAMU), Polícia Civil e defesas civis de Santa Catarina e municipais.

As atividades ocorrem entre os dias 5 a 8 de agosto, nas cidades de Blumenau, Taió e Indaial, no Vale do Itajaí. O objetivo é preparar as agências de resposta para atuarem em situações de desastres naturais.

A Base de Operações será no 23º Batalhão de Infantaria (Blumenau) e outras duas bases serão montadas nos municípios de Taió e Indaial. Embora seja um exercício simulado, as situações são reais para os profissionais envolvidos, os cenários foram preparados simulando resgates, transporte de vítima, transposição de áreas alagadas, dentre outras cenas que podem acontecer em uma tragédia real.

Durante os dias de treinamento ocorrerá grande circulação de viaturas e tropas na região. É importante destacar para a população que os cenários criados com ocorrências e figurantes são fictícios e a movimentação será apenas em função do Simulado de Ajuda Humanitária.

Os atendimentos dos órgãos de emergência, durante os dias do treinamento, não serão afetados, funcionando normalmente através dos telefones de cada instituição.

Braço forte, mão amiga

Além dos militares do 23º Batalhão de Infantaria, sediado em Blumenau, participarão do 3º Exercício de Ajuda Humanitária tropas do Exército Brasileiro (EB) de Florianópolis, Porto União (SC), Curitiba (PR) e Porto Alegre (RS). As atividades contarão ainda com a participação de militares da Marinha do Brasil, da Força Aérea Brasileira.

O Exército Brasileiro participa, em todo o território nacional, de atividades de apoio à população em situações de calamidade, tais como as desencadeadas nas enchentes do Vale do Rio Itajaí (SC), nos anos de 1983 e 2008, e nos deslizamentos de terra na região serrana do Rio de Janeiro em 2010. Nesse contexto e segundo a doutrina do Exército Brasileiro (EB), surgem as Operações de Cooperação e Coordenação com Agências (OCCA), que são Operações executadas por elementos do EB em apoio aos órgãos e instituições definidas genericamente como Agências. Um exemplo desse tipo de Operação são as de Ajuda Humanitária.

Em consonância com a Constituição Federal e a Lei Complementar n.º 97, de 1999, e no cumprimento das missões precípuas e subsidiárias das Forças Armadas, o Exército Brasileiro mantém efetivos militares em condições permanentes de atuar em ajuda humanitária à população brasileira. Nesse sentido, com a finalidade de preservar a capacidade operativa das tropas, o Comando Militar do Sul promoverá um exercício, empregando a 14ª Brigada de Infantaria Motorizada, a fim de propiciar o adestramento necessário à rápida atuação das forças de ajuda humanitária.

Vida alheia e Riquezas Salvar!

Para os dias de simulação o Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina (CBMSC) empregará duas equipes de Forças-Tarefa (FTs), compostas por Bombeiros Militares especializados em atividades relacionadas a desastres climáticos. Além dos profissionais das FTs serão deslocados binômios – dupla de Bombeiro Militar e cão de busca, aeronave e ainda viaturas específicas para a atividade, ferramentas e maquinário para atuação em busca e resgate em estruturas colapsadas. Também serão disponibilizados militares para as áreas de coordenação e gerenciamento em todas as cidades envolvidas.

As operações serão coordenadas pelo Subcomandante-Geral da corporação, Coronel BM José Ricardo Steil, que junto com a Secretaria de Estado da Defesa Civil mapeou os cenários da simulação, e cada cidade terá um sistema de comando de operações (SCO). Em Taió o simulado conta com a orientação do Tenente Coronel BM Paulo Diniz Arruda Nunes, comandante do 5º Batalhão de Bombeiros Militar, sediado em Lages e em Indaial do Tenente Coronel BM Luciano Mombelli da Luz, comandante do 3º Batalhão de Bombeiros Militar, sediado em Blumenau.

O CBMSC criou as equipes de Forças-Tarefa em janeiro de 2011 para o atendimento das situações extremas. Hoje o estado possui 14 FTs, com 274 Bombeiros Militares disponíveis, divididos em equipes multidisciplinares estruturadas para atendimentos de desastres naturais ou calamidades públicas. Estes profissionais passam por cursos específicos de: Combate a Incêndio Florestal; Busca e Resgate em Estruturas Colapsadas; Intervenção em Áreas Deslizadas; e Busca e Resgate em Inundações e Enxurradas, sendo empregados de acordo com a situação. As FTs são autossuficientes, possuem equipamentos, alimentação, alojamento e recursos próprios, permitindo que a logística e o deslocamento sejam mais rápidos, quando uma equipe é acionada. Cada FT possui um comandante e um subcomandante, que obrigatoriamente são oficiais militares e responsáveis pelo gerenciamento da equipe.

Segurança: presentes e protegendo

A Polícia Militar de Santa Catarina (PMSC) atuará em conjunto com o Exército Brasileiro, Defesa Civil de Santa Catarina, Corpo de Bombeiros Militar e Serviço de Atendimento Móvel de Emergência (SAMU) no 3º Exercício de Ajuda Humanitária nas cidades de Taió e Indaial, entre os dias 5 a 8 de agosto.

A PMSC enviará grande efetivo para a ação, composta por policiais da 7ª Região de Polícia Militar (RPM), que inclui os batalhões de Rio do Sul (13º BPM) e Guarnição Especial de Indaial (GEIN). Ainda, a Polícia Militar Ambiental, Rodoviária, Cavalaria, Choque e Batalhão de Aviação da Polícia Militar (BAPM) estarão com policiais, cavalos e duas aeronaves em apoio.

A supervisão geral da Operação por parte da PMSC estará a cargo do comandante-geral, coronel Carlos Albero de Araújo Gomes Júnior, e do subcomandante-geral, coronel Cláudio Roberto Koglin. O comandante da operação, e que estará presente em todos os dias do evento, será o comandante da 7ª RPM, coronel Moacir Gomes Ribeiro.

A PMSC tem na sua história inúmeras ações humanitárias em catástrofes naturais, como as enchentes em Tubarão em 1974, em Blumenau em 1982, no furacão Catarina em 2005, na grande enchente do vale do Itajaí em 2008 e o incêndio químico na cidade de São Francisco do Sul em 2013.

Nessas eventualidades as unidades locais, em conjunto com o Polícia Militar Ambiental e unidades especializadas, são os primeiras a serem acionados para o socorro e segurança devido das suas particularidades instrumentais, capacidade humana instalada e localização. A partir de 2009, iniciaram-se estudos no Comando-Geral com vistas a um projeto para implantação do Programa de Ajuda Humanitária, que hoje conta com equipamentos adquiridos e policiais treinados para emprego nesses eventos.

SAMU atuando no atendimento

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) da Secretaria de Estado da Saúde de Santa Catarina atuará no atendimento primário, junto aos Bombeiros, durante o 3º Exercício de Ajuda Humanitária nas cidades de Taió e Indaial, entre os dias 5 e 8 de agosto. Serão cerca de 20 profissionais auxiliando o simulado, com duas viaturas com socorristas e técnicos de enfermagem e um Centro de Triagem.

Dentro deste Centro, enfermeiro e socorristas ficarão para atender os pacientes que serão encaminhados ao local – lá, os profissionais do SAMU realizarão a triagem, averiguando a gravidade de caso a caso. No dia 7 de agosto, o Atendimento Primário será feito com o uso de botes, durante o resgate de uma grávida doente e ilhada.

O Secretário de Estado da Saúde, Helton de Souza Zeferino, destaca que exercícios simulados que integram todas as instituições demonstram o preparo da Saúde Pública de Santa Catarina e dos nossos efetivos em estar aparelhados e organizados para qualquer tipo de incidente. “Eles possibilitam que os profissionais envolvidos aprimorem seus processos de trabalho para que as respostas possam ser mais acertivas e rapidas em situações de desastres.”, finaliza.

Defesa Civil somos todos nós

Dentro do cenário de operação a Defesa Civil de Santa Catarina vai colocar em atividade a estrutura de gerenciamento de crises que é referência nacional e internacional. Durante todos os dias do 3º Exercício de Ajuda Humanitária o Centro Integrado de Gerenciamento de Riscos e Desastres do Estado (CIGERD), em Florianópolis, fará o acompanhamento das atividades simulando ocorrências reais. Da mesma forma, interligado com os CIGERDs regionais e as bases de operação. O Chefe da Defesa Civil do Estado, João Batista Cordeiro Júnior, ressaltou que a integração entre todas as agências e fundamental para uma resposta mais rápida e eficiente para a população nos momentos mais difíceis.

Serviço

3º Exercício de Ajuda Humanitária

Período: de 5 a 8 de agosto de 2019
Local: Base de Operações do 23º Batalhão de Infantaria, em Blumenau (SC) e municípios de Taió e Indaial.
Ápice do Exercício: 7 de agosto, às 14h, na cidade de Indaial (SC)

Outras informações sobre o 3º Exercício de Ajuda Humanitária:
Exército Brasileiro: (48) 98870-7985 ou (47) 3324-2299 (ramal 232) – Major Luciano
Defesa Civil SC: (48) 9 9185-3839 – Flávio
Corpo de Bombeiros Militar SC: (48) 9 8843-4427 – Melina
Polícia Militar SC: (48) 9 9149-3991 – Tenente Castro
SAMU: (48) 9 9628-1141 – Andrey

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

2019-08-05T19:14:59+00:00