EDUCAÇÃO ESPECIAL DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DE FLORIANÓPOLIS É MODELO PARA CIDADES DO SUL CATARINENSE

Diversos secretários de Educação vieram conhecer a experiência da Capital.

As práticas de Florianópolis em relação à educação especial estão servindo de modelo para municípios do sul. A Prefeitura da Capital recebeu, nesta terça-feira, representantes de nove municípios, incluindo sete secretários de educação para uma troca de experiências.

O secretário de Educação Maurício Fernandes Pereira e a Gerente de Projetos Inovadores, Ana Paula Felipe, apresentaram princípios, fundamentos e documentos legais, além de mostrarem medidas implantadas na rede municipal de ensino, como a inclusão e ampliação das salas multimeios nas unidades educativas e o Centro de Avaliação, Reabilitação e Desenvolvimento da Aprendizagem (Cedra), um serviço de atendimento a crianças com dificuldades no aprendizado.

Os participantes que integraram o encontro são dos municípios de Araranguá, Santa Rosa do Sul, Sombrio, Meleiro, Balneário Arroio do Silva, Balneário Gaivota, Passo de Torres, São João do Sul e Maracajá. As cidades fazem parte da Associação dos Municípios do Extremo Sul Catarinense (Amesc).

As autoridades visitaram duas unidades educativas da rede municipal de ensino que têm salas multimeios: A Escola Básica Municipal Maria Conceição Nunes e o Núcleo de Educação Infantil Lausimar Maria Laus, ambos no bairro Rio Vermelho.

Segundo o secretário Maurício Fernandes Pereira, “a troca de experiência é uma forma de reconhecimento por todo o avanço que nós estamos realizando na política de educação especial. É um orgulho saber que tantos municípios estão interessados em nossas práticas”.

O titular da pasta explica que as salas de atendimento especializado tiveram um aumento de 52%. “No ano de 2016, eram 23 salas multimeios. Agora, em 2019, a SME aumentou esse número para 35 espaços”, salienta.

A rede municipal de ensino conta com 300 profissionais da educação especial para atender 1200 estudantes com deficiência.

A secretária de Educação de Araranguá, Ariane Almeida, organizadora da comitiva, ressalta que o planejamento em relação à educação especial no município de Florianópolis é eficiente e certamente serve como modelo.

“A ideia é que possamos adequar às nossas cidades as práticas que a Capital realiza na rede municipal de ensino”, completa Ariane.

Cedra

Ainda a partir desse segundo semestre de 2019, um serviço unificado de atendimento a estudantes da rede municipal de ensino, com dificuldades no desenvolvimento escolar, passará a funcionar na Capital.

O Centro de avaliação, reabilitação e desenvolvimento da aprendizagem (Cedra) é uma iniciativa das secretarias de assistência social, educação e saúde.

O Cedra irá realizar avaliação, diagnóstico e acompanhamento de estudantes da rede municipal de ensino de até 15 anos incompletos com suspeita dos seguintes transtornos do neurodesenvolvimento: Transtornos Específicos da Aprendizagem, Transtorno do déficit de atenção com hiperatividade (TDAH) e Deficiência Intelectual Leve/limítrofe.

Visando a assistência qualificada, a promoção da melhora na qualidade de vida e a integração social deste público, o serviço será formado por uma equipe multiprofissional de pedagoga, psicóloga, pediatra, fonoaudióloga, neurologista, psiquiatra e assistente social. O fluxo de entrada será por meio do grupo de escuta, uma articulação entre as unidades educativas, centro de saúde e demais serviços de assistência.

Secretários e representantes que vieram a Florianópolis:

1 – Ariane Almeida – Secretária de Educação de Araranguá
2 – Mara Rejane da Silva Roxo – Secretária de Educação de Santa Rosa do Sul
3 – Graziela da Rosa Schwartzhaupt – Secretária de Educação de Sombrio
4 – José Anaelcio Rocha Longaretti – Secretário de Educação de Meleiro
5 – Esadir Gomes Machado – Secretária de Educação de Balneário Gaivota
6 – Cristiano Nunes – Secretário de Educação de Passo de Torres
7- Maicon Simão Emerim – Secretário de Educação de Ermo
8 – Rosângela Alexandrino – Secretaria da Associação dos Municípios do Extremo Sul Catarinense – AMES
9 – Ecilda Pereira Luiz – Diretora do Departamento de Ensino Infantil de Balneário Arroio do Silva
10 – Cristiane Santana – Diretora do Departamento de Educação e Cultura de Maracajá
11 – Tatiana dos Santos Faustino – Psicóloga responsável pelos estudantes da Educação Especial em São João do Sul

2019-10-08T20:46:18+00:00