Prefeitura de Florianópolis realiza seminário étnico-racial na Rede Municipal de Ensino

Evento ocorre nesta quarta e quinta-feira com mesas-redondas, pesquisas, lançamento de livro, relato de experiências e apresentações culturais.

Como parte do calendário de atividades do Mês da Consciência Negra da Prefeitura de Florianópolis, a Secretaria de Educação realiza nesta quarta (20) e quinta-feira o Seminário da Diversidade Étnico-racial da rede municipal de ensino, que está em sua décima terceira edição.

O evento ocorrerá pela manhã e à tarde no Centro de Educação Continuada da SME, à Rua Ferreira Lima, 81, Centro.
O título do Seminário deste ano é “Nossos Passos Vêm de Longe: Pelo Direito de (Re) Existir”, enfatizando a importância da ancestralidade negra e indígena na elaboração de políticas públicas no campo da educação, especialmente na implementação da Lei 10639/03 e 11645/08, que tornam obrigatório o ensino de História e Cultura Africana e Afro-Brasileira nos currículos da educação básica das redes públicas e particulares.

Segundo a coordenadora, Sônia Carvalho, o Seminário de Diversidade Étnico-Racial se afirmou como um momento de culminância dos trabalhos desenvolvidos durante todo o ano, com foco na Educação das Relações Étnico Raciais, buscando o equilíbrio das histórias. Para Sônia, discutir o racismo e os seus efeitos na aprendizagem das crianças, adolescentes, jovens, adultos e idosos é de fundamental importância .

“O Seminário é um evento de formação, discussão, problematização, avaliação e proposição de ações voltadas à implementação de políticas de ações afirmativas na rede de ensino de Florianópolis, explica o secretário de Educação Maurício Fernandes Pereira.

Logo após a abertura doe evento, às 9h30 haverá apresentação cultural com o “Sarau Vozes Negras” e intervenção poética de professoras da rede municipal.

A professora Jeruse Romão fará uma palestra, a partir das 10h15, a respeito da trajetória e da importância da Educação para Relações Étnico-Raciais (Erer) na RME. Formada em pedagogia pela Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), negra, Jeruse foi a primeira universitária de sua família. Participou ativamente na luta pela emancipação da população afrodescendente. Foi coordenadora do Programa Antonieta de Barros na Assembleia Legislativa de Santa Catarina e na Câmara de Vereadores foi a responsável pela pesquisa e formatação do projeto de lei, que tornou obrigatório o ensino de conteúdos afro-brasileiros nas escolas do município de Florianópolis.

Pelo Fim da Violência Contra Mulheres

No Seminário também será abordada a mobilização global da sociedade civil, “16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres” – que no Brasil inicia no Dia da Consciência Negra – sob o comando da Coordenadoria de Políticas Públicas para Mulheres. Na oportunidade irá se apresentar o “Coral Vozes que não Calam”, projeto da Guarda Municipal de Florianópolis, voltado para mulheres.

No período da tarde, haverá uma mesa-redonda sobre história indígena e ensino, com as professoras Joziléa Daniza Kaingang e Luisa Wittmann. O coral Indígena “Tape Mirim” vai fazer um espetáculo. O grupo conta com a participação de crianças e adolescentes Guaranis vindas da Aldeia Itaty, no Morro dos Cavalos, em Palhoça.

Lançamento de livro

No primeiro dia do evento haverá ainda o lançamento do livro “Antonieta”, de Eliane Debus. Com ilustrações da grafiteira Annie Ganzala, a obra relata para a criançada a história da primeira deputada estadual negra do país e a primeira deputada mulher do estado de Santa Catarina.

O dia será encerrado com relatos de experiência da Educação de Jovens e Adultos, da Educação Fundamental e da Educação Infantil, com a participação de estudantes, professores e professoras.

Segundo dia de evento

Na quinta-feira, dia 21, pela manhã, ocorrerão simultaneamente três mesas de apresentação de pesquisas. Uma delas é de Carol Carvalho, Simone Ribeiro e Adriana May. O tema é “Perspectivas Decoloniais nas Pesquisas em Erer”. A “Erer nas Pesquisas da Educação Infantil” será contemplado por Pamela Cristina dos Santos, Cintia Cardoso, Fabiana Duarte e Fabienne Neide da Cunha. “A Erer nas Pesquisas em Artes” ficará a cargo de Claudia Tristão, Waleska de Franceschi e Eloisa Gonzaga.

Háverá uma apresentação artística da Escola Básica Municipal Batista Pereira, do Ribeirão da Ilha. Logo após, algumas estudantes farão parte de mesa-redonda de relatos de experiência, junto com a professora Carol Carvalho. Na sequencia, haverá outros relatos da educação fundamental, também com a participação de estudantes, e da educação infantil.

À tarde o seminário terá as mesas-redondas “Corpos que Habitam a Escola”, com Ale Mujica Rodriguez e Yonier Alexander Orozco Marín; e “Dandaras e Antonietas: Ancestralidades Entrelaçadas no Movimento Negro e na Educação”, com Zambia Osório dos Santos, Daniela Cristina Silva e Azânia Mahin Nogueira.

Para encerrar o evento, a apresentação cultural “Filhos do Continente”, escola de samba formada por integrantes da Educação de Jovens, Adultos e Idosos (EJA) das regiões do Continente I e II.

20/11- QUARTA-FEIRA

8h às 9h: Credenciamento

9h às 9h30: Solenidade de abertura

9h30 às 10h15: Apresentação Cultural – Sarau Vozes Negras e Intervenção poética de professoras da RME

10h15 às 11h30: Palestra de Abertura – “Nossos Passos Vêm de Longe”: A Trajetória da Erer na RME de Florianópolis” – Jeruse Romão

11h30 às 12h: Abertura da Programação Oficial dos “16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência Contra as Mulheres” – Coordenadoria de Políticas Públicas para Mulheres

Participação do “Coral Vozes que não Calam”

12h às 13h: Intervalo para almoço

13h às 14h30: Mesa-Redonda – “História Indígena e Ensino”

Professoras Joziléa Daniza Kaingang e Luisa Wittmann

14h30 às 15h: Coral Tape Mirim (Coral Indígena do Morro dos Cavalos)

15h às 15h15 – Lançamento do livro “Antonieta” – Eliane Debus

15h15 às 15h30 – Intervalo com partilha

15h30 às 17h: Relatos de Experiência

21/11- QUINTA-FEIRA

8h às 9h30: Comunicação de Pesquisas

1 – “Perspectivas Decoloniais nas Pesquisas em Erer”

Carol Carvalho, Simone Ribeiro e Adriana May

2 – “A Erer nas Pesquisas da Educação Infantil”

Pamela Cristina dos Santos, Cintia Cardoso, Fabiana Duarte e Fabienne Neide da Cunha

3 – “A Erer nas Pesquisas em Artes” *

Claudia Tristão, Waleska de Franceschi e Eloisa Gonzaga

9h30 às 10h: Apresentação EBM Batista Pereira

10h às 10h15 – Intervalo com partilha

10h15 às 12h: Relatos de Experiência

12h às 13h15: Intervalo para almoço

13h15 às 13h30 – Intervenção poética – Camila Santana

13h30 às 15h: Mesa – Redonda- “Corpos que Habitam a Escola”

Ale Mujica Rodriguez e Yonier Alexander Orozco Marín.

15h às 15h15: Intervalo com partilha

15h15 às 16h30: Mesa-Redonda- “Dandaras e Antonietas: Ancestralidades Entrelaçadas no Movimento Negro e na Educação”

Zambia Osório dos Santos, Daniela Cristina Silva e Azânia Mahin Nogueira

16h30: Apresentação Cultural – Filhos do Continente – EJA Continente I e I

Contatos para imprensa
Sônia Carvalho (coordenadora do Seminário): 48-99967-5764

Maurício Fernandes Pereira (secretário de Educação de Florianópolis): 48-99120-2424

Foto: Janete Elenice Jorge

Carregar mais Posts

Carregar mais Posts

2019-11-19T18:02:10+00:00novembro 19th, 2019|Cultura|0 Comentários

Deixar Um Comentário