Moradores despejam esgoto na rede pluvial e a merda chega até a Praia Morro das Pedras - Riozinho

Moradores despejam esgoto na rede pluvial e a merda chega até a Praia Morro das Pedras

By |2018-02-09T02:34:25+00:008 fevereiro, 2018|

As praias do Sul da Ilha estão condenadas. Não há uma solução efetiva a curto prazo, a única saída seria a união, educação e a conscientização dos moradores sobre o saneamento básico.

Veja a situação do descarte da água “pluvial” no morro das Pedras.. não tem noção do cheiro. Morro um pouquinho cada vez que vejo uma situação de desrespeito com a natureza como essa.. o que podemos fazer de efetivo pra isso acabar?” Comenta nossa leitora que nos enviou os vídeos e as fotos.

Ao longo dos anos as praias do Sul da Ilha vêm recebendo esgoto das casas, condomínios e estabelecimentos, que despejam seus dejetos na rede sem nenhum tratamento, in natura. Na temporada o problema se agrava ainda mais com o aumento da população alocada na ilha. Casas, hostels, pousadas e condomínios recebem um número excessivo de pessoas, todavia a fossa séptica ou a ETE, estação de tratamento de esgoto,  muitas vezes não esta dimensionada proporcionalmente. Com o excesso, o esgoto transborda, chega até as ruas do bairro, segue na rede pluvial e chega na orla.

Alguns moradores comentam em nossas redes sociais culpando os turistas, os “forasteiros”, e a Prefeitura por não fiscalizar intensivamente, mas fica uma pergunta:

De quem é a merda ?

Não me conformo de assistirmos passivamente a degradação do sul do ilha, Riozinho não tem mais como tomar banho de mar, Novo Campeche com  esgoto, Morro das Pedras nessa situação.” relata outra leitora do nosso site em nossa rede social.

Um vizinho caga na calçada do outro, carros passam na merda jogada na rua que chega até as garagens e pátios, dos pátios e garagens até a sala, da sala muitas vezes até a cama. A merda é evacuada no banheiro e espalhada pela casa toda. Em muitas de nossas reportagens vimos os próprios moradores despejando esgoto na parada de ônibus que eles mesmos utilizam.

Floripa está afundando na merda. Banhistas sofrem com o despejo do esgoto nas ruas, lagoas, rios e na orla. As crianças são as mais prejudicadas lotando as UPAS com “virose”. O esgoto in natura é vetor de muitas doenças transmissíveis, como hepatite A e disenteria.

A merda de um chega a casa do outro, o cocô do outro adoece o filho de um e assim a ignorância segue, sem falar no dano ambiental.

A prefeitura tem a sua parte de culpa nesta situação precária em que se encontra o Sul da Ilha em saneamento básico, mas a culpa, o dever e a atitude para mudar esta realidade tem que partir de todos, ou então, ficaremos até o fim de nossas praias reclamando e apontando o dedo um para outro.