JORNALISTA É AGREDIDO POR MILITANTES DO SINTRASEM

By |2018-04-13T22:39:13+00:0013 abril, 2018|

O jornalista Adriano Soares, do Jornal eletrônico Riozinho foi agredido por militantes de extrema-esquerda do Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público Municipal (SINTRASEM) nesta quarta-feira (11) aproximadamente às 17:00 horas enquanto fazia a cobertura do ato deles em frente à Prefeitura Municipal de Florianópolis

Eu estava saindo de uma entrevista com o Vereador Lela sobre a Ilha do Campeche quando avistei a manifestação de longe e aproveitei para divulgar ao vivo o ato na página do Riozinho.com no Facebook, atitude normal e cotidiana, afinal não somos partidários e sempre houve espaço no nosso veículo, tanto para a esquerda como para a direita. Nosso compromisso é com a informação.

Enquanto gravava a manifestação sem me expressar, apenas mostrava o fato, uma professora militante me aborda e pergunta se sou funcionário público, respondi que era jornalista, ela exige uma credencial e  grita “MBL”, em seguida veio uma multidão de grevistas na minha direção gritando “FASCISTA, MBL” e iniciaram a agressão. Entre os agressores identifiquei o presidente do Sindicato, Rene Munaro, filiado ao PT.

Rapidamente a Polícia Militar e a Guarda Municipal agiram e me recolheram para dentro do prédio da Prefeitura, fui colocado sentado numa cadeira e impedido de sair e gravar até que a manifestação terminasse. Permaneci ali aproximadamente por uma hora. Expresso aqui gratidão a Polícia Militar e a Guarda Municipal,  por garantirem a minha segurança e integridade física.

Não foi a primeira vez, trata-se de uma prática padrão do SINTRASEM, em 11 de julho do ano passado, enquanto cobria a manifestação da COMCAP em frente a Câmara Municipal de Florianópolis, militantes radicais partiram para cima, me cercando e agredindo, também por me confundirem como um integrante do Movimento Brasil Livre.

Existem também diversos relatos e filmagens de agressão gratuita nas redes sociais por parte dos  militantes deste sindicato, agredindo e hostilizando cidadãos que por ventura venham a se parecer com os integrantes do MBL. Cuidado para você não ser confundido! 

Nesta terça-feira (10) foi protocolada uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) na Câmara Municipal de Florianópolis para investigar o uso de dinheiro público pelo SINTRASEM para ações de vandalismo, depredação e aliciamento de crianças em escolas para promover greves. Fui convidado a depôr na CPI.

Ontem registrei boletim de ocorrência na 1ª Delegacia de Polícia da Capital contra o SINTRASEM e seu presidente.

Agressão em 12 Abril de 2018

Manifestação em frente à PMF sobre OSs

O SINTRASEM, Sindicato dos funcionários públicos de Florianópolis, através de seus miltantes me agridiram agora a pouco em frente a Prefeituta Municipal de Florianópolis por estar filmando e divulgando a manifestação. Atenção poder público, esta é uma prática padrão deste Sindicato, que parece mais um partidido político, que diz lutar pelos direitos dos trabalhadores mas ceifa os direitos dos outros, o direito de ir e vir e o direito de trabalhar. Fica aqui o meu repúdio e a minha indignação a essa forma óstil, violenta e antidemocrática que este sincato prática nas ruas de Florianópolis sem ser responsabilizado. PARTICIPE DO NOSSO GRUPO NOTÍCIAS NO WHATSAPPhttps://chat.whatsapp.com/1eUKg5Ts3NKLhSaO4fa201

Posted by riozinho.com on Wednesday, April 11, 2018

Momento em que fiquei recolhido pela polícia

Momento em que Rene Munaro, Presidente do SINTRASEM parte pra cima de mim

Agressão em 11 de julho de 2017

Vídeo demostra momento em que o jornalista é agredido por mani...

Vídeo demostra momento em que o jornalista Adriano Soares é agredido por manifestantes da COMCAP em frente a Câmara de Vereadores de Florianópolis ontem a tarde (11). Jornalista teria sido confundido como integrante do movimento MBL - Movimento Brasil Livre e hostilizado.O vídeo foi enviado por um de nossos leitores e é de autoria do portal Catarinas."Me empurraram para o meio da manifestação e começaram a gritar, MBL, MBL, MBL. Percebi que a intenção desse elemento no inicio da gravação era de me tirar de perto da policia, me empurrar para o meio do movimento e comprometer a minha integridade física." Adriano Soares Em nota a COMCAP, através de sua assessoria de imprensa, pede desculpas:"Oi Adriano, como colega e assessora de comunicação da Comcap, gostaria de pedir desculpas pelo ocorrido. Podes ter certeza que a atitude não representa a maioria empregados da Comcap que sabem respeitar o espaço profissional dos jornalistas. Vou comentar no grupo interno que mantemos. As ordens na Comcap. Grande abraço." Adriana Baldissarelli, assessora de imprensa da Comcap.Saiba mais: https://goo.gl/2DT9dT

Posted by riozinho.com on Wednesday, July 12, 2017

Participe dos nossos grupos do WhatsApp.

0
Membros