Caramujos africanos infestam casas no Sul da Ilha, em Florianópolis - Riozinho

Caramujos africanos infestam casas no Sul da Ilha, em Florianópolis

By |2018-01-30T22:35:33+00:0030 janeiro, 2018|

A infestação atingiu uma rua inteira do bairro Campeche.

Os caramujos africanos podem causar doenças que levam até a morte como a angiostrongilíase, que manifesta-se no abdômen e na meninge.

Os caramujos africanos não é nativa da Capital e não possui predador. O tempo úmido e quente que faz a população cresça significativamente. Alguns locais, como terrenos baldios com acúmulo de lixo, auxiliam na proliferação dos moluscos.

A espécie está entre as cem piores invasoras de ocorrência mundial. A orientação do Centro de Controle de Zoonoses é que o combate seja feito com a queima dos animais. Em Florianópolis, ainda não há relatos de pessoas infectadas por contato com os caramujos.

A gente sempre recomenda que a pessoa colete todos os que encontrar, inclusive ovos, coloque numa lata para atear fogo, um fogo persistente. Assim que apagar o fogo e eles estiverem frios basta quebrar a concha e enterrar, porque esse calcário é inclusive saudável para o solo”, afirma Cíntia Petroscky, bióloga.

O combate é importante não só para controle da espécie, mas para evitar problemas de saúde. “É importante as pessoas higienizarem os alimentos de forma correta. Nós orientamos a deixar de molho numa solução de um litro de água para uma colher de água sanitária. Deixar de molho por 30 minutos, após isso lavar em água corrente para retirar o excesso da água sanitária e aí está pronto para o consumo

Fonte: Notícias do dia

Foto: Bianchini