Febre amarela. O centro de controle de zoonoses de Florianópolis alerta!

Febre amarela. O centro de controle de zoonoses de Florianópolis alerta!

By | 2017-11-22T19:40:31+00:00 22 novembro, 2017|

O Centro de Controle de Zoonoses faz um alerta à população: caso sejam encontrados macacos com comportamento lento, andando pelo chão, com dificuldades de se alimentar, atropelados ou que já estejam mortos, mesmo que a carcaça do animal já esteja decomposta, não toque no animal, nem o enterre.

Florianópolis não ter registro da ocorrência da circulação do vírus da febre amarela.

A recomendação é que seja acionado imediatamente o Centro de Controle de Zoonoses ou o plantão da Vigilância Epidemiológica do município. Isso porque a doença ocorreu, recentemente, em estados que formam, junto com Santa Catarina, corredores ecológicos onde os animais e vetores transitam. Portanto, o monitoramento sobre os primatas não humanos é essencial.

No surto ocorrido no Brasil entre dezembro de 2016 e agosto de 2017, foram confirmados em humanos 777 casos e 261 óbitos por febre amarela. A doença pode ser passada para humanos através por meio da picada de mosquitos de diferentes espécies encontrados em regiões de mata e também na cidade.

Neste ciclo os macacos têm importante papel como sentinelas, pois são os primeiros a adoecer e, por isso, alertam de que a doença pode estar presente na região. Eles ficam doentes, mas não transmitem a doença às pessoas e não são reservatórios do vírus. Além disso, esses animais são pertencentes à fauna brasileira e, assim, devem ser protegidos.

A vacinação é recomendada para todas as pessoas que pretendem viajar para as áreas com recomendação de vacina, que podem ser consultadas pelo endereço: http://portalsaude.saude.gov.br/viajante/pdf/Areas_com_recomendacao_para_vacinacao_ contrafebre_amarela.pdf. A vacina está disponível em todos os Centros de Saúde de Florianópolis e deve ser feita pelo menos dez dias antes da viagem.

Os telefones para dúvidas ou para comunicar o aparecimento de macacos doentes ou mortos são (48) 3338-9004 e (48) 99985-2710.