Prefeitura quer a opinião da sociedade sobre o futuro do saneamento público, em Florianópolis

Prefeitura quer a opinião da sociedade sobre o futuro do saneamento público, em Florianópolis

By | 2017-11-06T23:57:28+00:00 6 novembro, 2017|Tags: |

Contribuições vão integrar planejamento voltado à área para os próximos anos

A Prefeitura de Florianópolis quer conhecer a visão da sociedade sobre o futuro do sistema de esgotamento sanitário desejado para a Capital. Por conta disso, vai realizar no sábado (11/11) uma reunião ampliada com representantes de movimentos sociais organizados para que eles exponham suas opiniões e ideias a respeito do assunto. Os interessados em participar, no entanto, devem inscrever-se previamente através do e-mail ouvindoasociedade@pmf.sc.gov.br até o dia do evento, informando o nome e o CNPJ da entidade, bem como o nome do representante.

Na reunião, que acontecerá na sede do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Santa Catarina (CREA-SC), que fica na Rodovia Admar Gonzaga, 2.125, no Itacorubi, entre 9 e 17 horas, os participantes vão ter 15 minutos, cada, para suas explanações, da forma que desejarem. Sendo que a ordem de apresentação será a mesma das inscrições.

Após o evento, as contribuições levantadas serão avaliadas para fins de planejamento da Concepção Geral dos Sistemas de Abastecimento de Água Potável e Esgotamento Sanitário de Florianópolis, ou seja, os planos para a área de saneamento público para os próximos anos. Trata-se de um trabalho que vem sendo feito por uma comissão especial com representação das esferas municipal, estadual e federal criada pelo decreto municipal nº 17.748/17.

O superintendente de Habitação e Saneamento da secretaria de Infraestrutura, Lucas Arruda, destaca a importância do trabalho: “Estamos cumprindo determinação do prefeito Gean Loureiro de ouvir a sociedade no planejamento do saneamento de Florianópolis, e meta do Plano Municipal de Saneamento Básico, que é a elaboração deste relatório de concepção geral, e fazendo isso de forma articulada institucionalmente e participativa junto aos cidadãos. Ao final, toda a cidade é contemplada, pois a melhora dos índices de saneamento é ganho direto de qualidade de vida , elevando os indicadores de saúde e ambientais da Capital”.

O Plano Municipal de Saneamento Básico pode ser acessado pelo link http://www.pmf.sc.gov.br/entidades/infraestrutura/?cms=plano+integrado+de+saneamento+basico.

Comissão especial

A comissão responsável pelo planejamento em questão é composta por pessoal das secretarias de Infraestrutura e de Saúde, do Instituto de Planejamento Urbano de Florianópolis (IPUF) e da Fundação Municipal do Meio Ambiente de Florianópolis (FLORAM), por parte do município; da Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (CASAN), da Agência de Regulação de Serviços Públicos de Santa Catarina (ARESC), da Fundação do Meio Ambiente (FATMA) e da Secretaria do Desenvolvimento Econômico-Sustentável, pelo Estado, e do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), pela União.

Na reunião ampliada, os membros estarão disponíveis para ouvir os representantes comunitários e prestar esclarecimentos, uma vez que, por parte dos organizadores, está prevista apenas uma pequena explanação sobre os objetivos e expectativas do dia, logo no início do evento.

Denuncia do site Riozinho.com chega a Câmara de Vereadores, em Florianópolis

10 novembro, 2017|0 Comments